Central de Atendimento
(46)3523 6333
Expediente de 2º a 6°:
08:30h às 12:00h e 13:30h às 18:00h.
FRANCISCO BELTRÃO
  
Visão geral

Francisco Beltrão está localizado no centro da Mesorregião do Sudoeste do Paraná, que conta com aproximadamente 500 mil habitantes, pouco menos que 5% da população total do estado. É um dos poucos municípios do Sudoeste que tem mantido taxas positivas de crescimento demográfico ao longo das últimas duas décadas. De acordo com a estimativa do IBGE, contava com 76.311 habitantes em Julho de 2009, dos quais cerca de 65 mil vivendo na sua área Urbana. É uma das duas cidades-pólo do Sudoeste, sendo a outra Pato Branco. Concentra boa parcela dos serviços públicos, médicos-hospitalares, educacionais, comerciais e industriais da região.

Nos últimos anos o município recebeu investimentos importantes que tem impulsionado seu deenvolvimento, tanto demográfico quanto econômico: Um Hospital Regional de grande porte, com 120 leitos e outro especializado em Oncologia de médio porte; a instalação de uma Casa de Detenção Estadual, a instalação da Universidade Paranaense, da Universidade Tecnológica Federal do Paraná e outra da UNISEP.

Fotos
História

A princípio a região onde hoje encontra-se a cidade era mata virgem, cerrada e formada principalmente por Pinheiros-do-Paraná (Araucaria angustifolia). Os primeiros registros de habitantes datam de 1922, todavia somente nos anos 1940 intensificou-se o processo de povoamento efetivo. Os primeiros habitantes foram gaúchos e catarinenses, principalmente descendentes de imigrantes alemães e italianos, fato que reflete até hoje na cultura da cidade.

Em 1943, proveniente de Pato Branco, foi instalada na margem norte do Rio Marrecas a CANGO (Colônia Agrícola Nacional General Osório), com a função de organizar a distribuição de terras entre os colonos recém-chegados.

A CANGO situava-se onde hoje encontra-se o exército, no lado oposto do rio a onde situa-se hoje a parte central da cidade. À época a ligação entre as duas partes era feita por uma ponte de madeira coberta por tabuinhas, onde hoje existe uma ponte de concreto que liga as avenidas Júlio Assis Cavalheiro (em homenagem ao pioneiro que loteou a parte central da cidade), e a avenida Cristo Rei.

A CANGO era a principal instituição de Francisco Beltrão. Quase toda a renda do povoado, chamado à época de Vila Marrecas, provinha dela. Sua ação fomentadora foi tanta que logo a vila atingiu um desenvolvimento razoável a ponto de tornar-se cidade. Em 1948 foi instalado na cidade, junto a sede da CANGO, o exército. Devido a proximidade da cidade com a fronteira argentina, a necessidade de garantir o território motivou a instalação dessa instituição. Algo similar ao que ocorre hoje com as bases brasileiras próximo as fronteiras da amazônia.

Logo uma estrada foi aberta ligando a vila a outra localidade, a Vila Ampére, essa estrada era denomidade Estrada do Picadão.

O rápido progresso demandou a instalação de um município, fato consolidado em 14 de novembro de 1951, quando desmembrou-se de Clevelândia a área que hoje pertence a Beltrão. O nome da cidade foi escolhido em homenagem ao engenheiro Francisco Beltrão, uma das primeiras pessoas a passar pela cidade. A instalação oficial deu-se em 14 de dezembro de 1952, sendo esta data atualmente feriado comemorativo da criação da cidade.

A distribuição das terras criou logo um conflito entre os colonos que moravam nas terras mas não possuiam escritura e Companhias de Terras que alegavam ser as proprietárias legais. Esse conflito eclodiu no dia 10 de outubro de 1957 e ficou conhecido como A revolta dos posseiros. Neste dia centenas de colonos tomaram a sede da CITLA, e expulsaram a companhia da cidade. Foi um marco na história do município este movimento.

Turismo

Abaixo listam-se alguns dos principais pontos de turismo e lazer:

  • Cristo Redentor: Estátua erguida no Morro do Calvário, é um ponto de peregrinação religiosa na época da Páscoa, a partir do alto da estátua tem-se visão panorâmica do centro de vários bairros.
  • Torre da Igreja (em construção desde 1999): Torre na praça central da cidade, atualmente com 75 metros de altura, que quando conclusa deverá ter 100 metros de altura total e um deck de observação a cerca de 72 m do chão.
  • Museu do Colonizador: Localizado no Parque de Exposições Jaime Canet Júnior, abriga vasto acervo fotográfico e de utensílios utilizados na época do início da colonização do sudoeste do Paraná. O prédio que abriga o museu foi uma das primeiras casas da cidade.
  • Parque Alvorada: Parque parcialmente concluso (está em obras de finalização e ampliação da área) na zona oeste da cidade. Muito freqüentado pelos habitantes dos bairros próximos para descanso e lazer nos fins de tardes.
  • Parque de Exposições: Instalado no sudoeste da cidade o Parque de Exposições Jaime Canet Junior é uma imensa área verde que, assim como o Parque Alvorada, é muito freqüentado pelos moradores da região para caminhadas. Além disso conta com pista de Kart, Centro de Convenções parcialmente concluso (existe projetos de ampliação do centro), diversos barracões para feiras e eventos, além de palco para shows e casa para leilões. É utilizado bienalmente nos meses de Março para a realização da EXPOBEL. As atrações da Expobel são os mais de 200 stands de empresas da região que expõe seus produtos e ofertam seus serviços. Todas as noites ocorrem shows e nos finais de semana inclusive com artistas de grande renome. Na 22° edição realizada em março de 2006 a feira atingiu o público de 224 mil visitantes.
  • Anila Thermas: Parque Aquático localizado na Serra do Jacutinga, que conta com piscinas banhadas por águas provenientes do Aqüífero Guarani.

Origem: Wikipédia

© 2010 - Imobiliária SL. Todos os direitos reservados. Desenvolvido por Duall Comunicação
Imobiliária SL Rua Tenente Camargo, 1525 - Sala 06 - Centro Francisco Beltrão, PR 85601-610
(46) 3523-6333